Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dream Big

Dream Big

Storytime: CatiDreamer e os BTS

CatiDreamer, 21.05.20

IMG_20200520_213559.jpg

Olá Sonhadores(as)!

Hoje vou contar-vos uma história, A Minha História com os BTS. Como sabem eu, já tinha referido que não sou ARMY, mas sou uma grande fã deste grupo sul coreano. Talvez entendam o porquê de ser assim, ou talvez não, porém vou partilhar a minha história mesmo assim.

Esta história começa em dezembro de 2015 ( sim, consultei os meus arquivos para verificar o ano e o mês corretamente. Tinha dito que os conhecia há quase sete anos, mas afinal é quase à seis, problemas de cálculo 😂.  Só não sei o dia ao certo…) O grupo chegou à minha turma do secundário, sem eu me ter dado conta. Já se ouvia k-pop, eu inclusive, mas não sabia da existência deste grupo.  Num dia, que já não sei qual ao certo, ouvi duas colegas a falarem de um grupo novo que estavam a ouvir, que os achavam giros, que dançavam bem, e que tinham vozes incríveis. E quando dei por mim, puseram-me uma foto do grupo à frente, e mostraram-me a foto de cada membro, apresentando-os como os BTS.  O engraçado é que, na altura, só disse “ ah, são giros”,  meio que  sem interesse, e elas perguntaram logo qual eu gostava  mais. Eu nem sequer tinha ouvido as vozes ainda então escolhi pela aparência mesmo, e apontei para o Jungkook. Elas responderam que eu tinha logo escolhido o maknae do grupo, que era mais  velho do que eu um ano e que tínhamos tudo a ver em termos de personalidade! 

Aquilo pareceu-me uma grande tolice, no impacto, e mesmo hoje em dia não acho que tenhamos as personalidades  parecidas… Mas, quando regressei a casa, depois das aulas, o bichinho da curiosidade picou e fui pesquisar mais sobre os BTS. E apesar de já não ter a certeza do dia, naquele mês de dezembro, lembro da memória que guardei, quando ouvi a música, que ainda hoje é a minha favorita, Just One Day. Guardei a emoção que senti, foi mágico. E nesse dia, foi também quando me encantei com a voz do Jungkook, que posteriormente se tornou o meu bias, por este motivo, e não só pela aparência ou porque tínhamos tudo a ver nas personalidades  😂

Eu já conhecia o k-pop, já gostava de alguns grupos masculinos e femininos e pouco tempo depois, os BTS também se tornaram num desses grupos, as músicas eram incríveis e os mv’s eram mesmo fantásticos. Ainda acompanhei a carreira até ao lançamento da música Not Today no Youtube. Referi o até, pois estive um longo tempo sem acompanhar o Mundo do K-pop, foi um tempo menos luminoso.

Porém, há o momento do regresso ao BTS World, e hoje até parece cena de Dorama 😂 Tal aconteceu, graças a um grupo de amigas estudantes que conheci, já tendo eu terminado o secundário. Elas tinham começado a seguir há poucas semanas, na altura, o grupo sul coreano e quando souberam que eu já conhecia, quiseram mostrar-me as suas músicas favoritas, quais os seus  bias, e partilhar a sua admiração comigo e o porquê que eram ARMY. Sim, eu tenho amigas do fandom e perguntam-se como é que eu não sou ARMY também, mas continuemos com a história.

Aí, ao recordar as músicas que já conhecia e ao ouvir as músicas novas, para mim, com as suas mensagens que transmitiam, ver o quanto os membros tinham crescido, fez-me sentir de novo aquela alegria e sensação de coração cheio  que outrora sentira, como se nos transportasse para um mundo diferente, como se o tempo não tivesse passado.

Mas algo mudou, e, poderão até achar ridículo, o que vou dizer, eu vi que foi bom ter estado afastada do k-pop, e consequentemente do grupo, o tempo que estive. No começo, há muito tempo atrás, eu tinha uma visão superficial dos idols, e pelo que ainda vejo algumas vezes e pelo que já via antes, esse é o primeiro impacto deste estilo de música em quem a ouve. A beleza, os brilhos, as performances, o palco, os shows. Tudo está num alto nível de espetáculo. Isso é bom, é talento puro e muito trabalho que se vê nas atuações.

Bem, não é novidade para ninguém, que jornadas nem sempre são fáceis no que toca a sonhos, muitas vezes encontramos a estrada impedida por rochas grandes, parecendo quase impossível de atravessar e seguir viagem. Nesses cenários, parece que tudo é inalcançável, que o sonho é cortado ali, e que não se avança mais. E quando eu vi essas rochas na minha estrada, e que era difícil de atravessar, nessa época já longínqua, felizmente, tudo se tornou inalcançável. Como  consequência disso, ver os  idols esforçar-se tanto pela sua carreira/sonho, “matarem-se” de cansaço no palco, falarem palavras de incentivo para alcançar os nossos sonhos/objetivos, tudo isso deixou de ter sentido para mim. Só me questionava, Porque é que o faziam? Para quê que servia aquilo? E afastei-me, simplesmente. Mas, ei, sem criticar ninguém, ok? Não virei hater.  Simplesmente, deixei de ouvir e ver vídeos  de k-pop. Só para não haver dúvidas! 😂 

Mas, deixemos esta floresta escura, que já ficou bem lá trás, e sigamos para uma paisagem solarenga, porque é aí que o Dream Big vive, num espaço com boas energias! Afinal, todas as grandes histórias têm os seus momentos  tensos, mas levantam-se muitas bandeiras de conquistas também!

Agora, que cresci e que aprendi a abrir a minha mente para novos horizontes, quando voltei a ouvir BTS, graças a essas estudantes,  entendi a razão de ter gostado deles há seis anos atrás e o porquê de gostar deles no regresso. Eu continuo a ver beleza, a ver talento, mas os meus olhos vêem a sua história também, que eles são pessoas e não seres inatingíveis e inabaláveis. 

É realmente isso que eu mais admiro neles, a sua jornada, e não estou a falar por eles serem ricos e famosos, mas pelas lições de empenho, força, resistência, perseverança, união e foco no caminho que transmitem. Que também são humanos que tinham um sonho e que lutaram para este se concretizar. Que se sacrificaram e que se sacrificam para manter esse sonho de pé, chegando muitas vezes à exaustão. Que cresceram com o princípio que tinham de dar o seu melhor o que faziam e a aprender com os erros. Lições estas que tento transmitir-vos através do Dream Big, mas que um dia eu também tive de aprender. Eles já tinham tentado, indiretamente, falar-me sobre isto de ser sonhador(a) através das suas canções e exemplos, e, lá atrás, eu afastei-me, mas agora, os rapazes terão o meu apoio, mesmo a quilómetros de distância! É por serem Sonhadores que os apoio! 

Quando me perguntam se sou ARMY...Eu respondo que Não e ficam espantados, pois eu ouço as músicas, sou fã delas e afirmo ser fã deles , vejo os shows, vejo Run BTS, vejo Bon Voyage… Mas, não ser ARMY, isso não faz de mim menos fã dos BTS. Eu sou fã do seu Talento e principalmente da sua História que tem as lições que referi à pouco. No palco, eu não vejo Idols, eu vejo pessoas que alcançaram o seu sonho após um longo e duro caminho. Sou fã do Kim Namjoon, do Kim Seokjin, do Min Yoongi, do Jung Hoseok, do Park Jimin, do Kim Taehyung e do Jeon Jungkook.

Esta foi a minha história como fã dos BTS, não está toda, mas talvez um dia vos escreva a versão completa. 😂

Um abraço luminoso!

Basta acreditar.